As três principais ameaças à segurança de rede e como se proteger contra elas

A rede é crítica para os negócios. Quaisquer ameaças à segurança de rede que interfiram nas operações e na infraestrutura podem ter um efeito significativo. À medida que o volume e a gravidade dos ataques cibernéticos se aceleram, é crucial entender as maiores ameaças e qual infraestrutura de segurança deve ser implementada para evitar ataques e recuperar as violações quando elas ocorrerem.

Considerando a diversidade e a extensão dos tipos de ataque, identificar as ameaças de segurança de rede mais graves pode ser um desafio. Tudo, desde kits de exploração a criptojacking, representa uma ameaça às operações de rede ideais e à segurança de dados.

Em particular, essas três ameaças comuns de segurança de rede são talvez as mais perigosas para as empresas:

  • Malware
  • Ameaças persistentes avançadas
  • Ataques distribuídos de negação de serviço

Em todos os casos, a mitigação eficaz requer uma abordagem de segurança em várias camadas. A boa notícia é que muitos dos elementos funcionam para proteger contra vários vetores de ameaças.

Quão perigoso é o malware?

Malware é um software malicioso projetado para infectar computadores e outros sistemas para interromper operações e rastrear atividades clandestinamente. É um dos ataques mais amplamente empregados e potencialmente prejudiciais.

Ele pode ser amplamente implantado em várias organizações e geralmente não é detectado até que seja tarde demais. O malware pode ser transferido por e-mail, por download de um site ou por outros métodos de comunicação.

Lutar contra malware requer mais do que software antivírus e atualizações de patches vigilantes. As organizações precisam empregar varredura e filtragem de conteúdo em servidores de e-mail, que se tornaram alvos de ataque especialmente atraentes.

Firewalls, e ter as regras certas em vigor, podem ser vitais para desviar códigos maliciosos. As redes virtuais privadas também desempenham um papel defensivo fundamental, ajudando os usuários remotos a se conectarem à rede com segurança e a evitar vírus, worms e outros códigos maliciosos.

Além disso, educar os usuários finais sobre as diferentes estratégias que os invasores usam para violar os ativos da rede, incluindo ataques de phishing e códigos maliciosos fornecidos por sites inseguros, é uma parte importante de uma defesa bem executada.

Quais são as características das ameaças persistentes avançadas?

Ameaças persistentes avançadas (APTs) são ataques altamente sofisticados e furtivos que visam uma empresa ou sistema específico. Eles usam vários mecanismos para violar a rede, circunavegar os controles da empresa e acessar as informações desejadas sem autorização.

Os APTs podem usar malware para penetrar na rede e aplicar uma técnica como phishing para adquirir credenciais para acessar os dados desejados. Os ciberataques que usam APTs geralmente extraem seu conhecimento de uma violação para redirecionar a organização.

Firewalls, proteção de e-mail, serviços gerenciados de detecção e resposta e software antivírus são elementos-chave na defesa contra APTs. As empresas devem também ter uma sandbox ambiente para sifão programas e código não confiável para ser testado.

O que acontece em um ataque distribuído de negação de serviço?

Entre janeiro de 2018 e junho de 2019, o número médio de ataques de negação de serviço (DDoS) distribuídos diariamente quase dobrou, de acordo com a Akamai Technologies. Os ataques DDoS usam vários sistemas para inundar o ativo de rede alvo com tráfego, a fim de interromper as operações.

Em muitos casos, os invasores sequestram alvos de alto valor para extorquir a organização. Esses ataques às vezes têm motivação ideológica ou política.

As organizações dos setores público e privado precisam ter várias medidas em vigor para proteger sua infraestrutura contra os diferentes tipos de ataques

Eles precisam de uma infraestrutura de rede segura que emprega proteção contra intrusões, gerenciamento unificado de ameaças e monitoramento de desempenho de rede. As empresas devem empregar uma abordagem geograficamente diversa para a colocação do servidor, potencialmente usando a nuvem para garantir essa estratégia.

As empresas também precisam seguir as práticas recomendadas que incorporam atualizações de sistema consistentes. Eles precisam de um plano de resposta sólido e testado no caso de um incidente. Muitas empresas também se beneficiam de serviços de mitigação de DDoS de terceiros que detectam e mitigam ataques.

A Conversys pode ajudar sua empresa a reduzir os riscos e impactos das ameaças de segurança de rede. Entre em contato agora mesmo com os nossos especialistas e conheça as soluções de segurança, gerenciamento de redes e conectividade da Aruba Networks. Estamos à disposição para ajudar a vencer esse desafio.

Sobre a Conversys

A Conversys IT Solutions é uma provedora de serviços e soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação com atuação em todo o Brasil.

Com uma equipe técnica e comercial altamente qualificada e uma rede de parceiros que incluem os principais fabricantes globais de tecnologia, a Conversys IT Solutions está apta a entregar aos clientes soluções customizadas de Infraestrutura de TI e Telecom.

Investimos em nossos colaboradores e parceiros e primamos por uma relação duradoura com os nossos clientes, pois acreditamos que desta forma conquistamos competências e conhecimentos necessários para inovar e gerar valor aos negócios em que atuamos.

Sobre a Aruba

A ARUBA, uma companhia da Hewlett Parkard Enterprise, está redefinindo a rede inteligente, com soluções de mobilidade e IoT para as organizações de todos os portes globalmente.

Oferecendo soluções de TI que capacitam as organizações a atender à Geração Móvel – usuários habilidosos em mobilidade que dependem de aplicativos baseados na nuvem para todos os aspectos de seu trabalho e vidas pessoais – e para dominar o poder dos insights, para transformar os processos de negócios. Com os serviços de infraestrutura oferecidos como software da nuvem privada ou pública, a Aruba oferece conectividade segura para mobilidade e IoT permitindo que os profissionais de TI criem redes que acompanham no ritmo das mudanças.