4 etapas para uma implementação SDN bem sucedida

A rede definida por software permite que as organizações direcionem mais automação e autonomia para a rede, o que pode simplificar o gerenciamento.

Mesmo com as preocupações de adoção, as organizações têm uma grande necessidade de orquestração de rede, e o conceito de rede definida por software (SDN) é essencial, especialmente para empresas que usam virtualização, nuvem, contêineres ou microsserviços.

O caso da automação é mais atraente nesses casos de uso, porque o gerenciamento manual via interface da linha de comandos (CLI) rapidamente se torna impraticável.

Isso é especialmente verdadeiro quando os fornecedores desenvolvem inteligência artificial e recursos de aprendizado de máquina em seus softwares e permitem que as redes se tornem ainda mais automatizadas com auto-recuperação e auto-aprendizado.

A tecnologia de rede definida por software centraliza o controle de dados

Frequentemente, um administrador deve configurar manualmente switches, roteadores, gateways e firewalls para estabelecer, segmentar e proteger caminhos adequados para o tráfego de rede.

Se a rede exigir alterações, como criar um novo segmento ou adicionar mais largura de banda a um segmento, o administrador deverá alterar manualmente a configuração da rede, muitas vezes arriscando a interrupção da carga de trabalho e falhas de segurança no processo.

A rede definida por software (SDN) busca superar a natureza descentralizada e complexa das redes, usando ferramentas de software e dispositivos de rede inteligentes para otimizar o controle sobre a rede e fazer com que os administradores exerçam programaticamente esse controle.

Essa tecnologia definida por software separa o fluxo de dados dos controles de fluxo de dados, um feito impossível com as arquiteturas tradicionais de switch ou roteador, permitindo que um administrador organize, gerencie e monitore a rede sem precisar tocar nos dispositivos de rede reais.

O que as empresas estão buscando é melhorar a agilidade em sua infraestrutura tecnológica de rede

Os administradores de rede precisam ter tempo para fazer alterações na rede de dias ou semanas a horas ou minutos e ser muito mais responsivos aos negócios digitais, e querem melhorar a disponibilidade e a confiabilidade.

Normalmente, quando os administradores tentam fazer uma alteração em sua rede, eles acabam com uma interrupção devido à complexidade e ao domínio das práticas antigas baseadas em linha de comando. Para evitar tais distúrbios, considere estes quatro fatores de instalação SDN.

1.   Automação versus tecnologia de rede

Para selecionar as melhores ferramentas de gerenciamento ou automação, a escolha de um administrador deve ser ajustada para qual ambiente de computação suportará a instalação do SDN.

Isso garante que os administradores possam configurar a arquitetura de rede e que o software de automação tenha os recursos e compatibilidade corretos. 

A dica é escolher primeiro o seu ambiente de automação, não o fornecedor da rede. Depois, avalie os fornecedores de rede sobre como eles se encaixam nesse ambiente de automação.

2.   Teste recursos durante a instalação do SDN

Os testes são essenciais sempre que os administradores implementam novas tecnologias no data center, geralmente com pequenas provas de conceito e amadurecendo em pilotos que cobrem uma área definida.

Dado que o SDN permite níveis mais altos de automação, as organizações precisam se sentir mais seguras ​​com a tecnologia antes de uma implementação em grande escala. De fato, as grandes atualizações de tecnologia geralmente são feitas em etapas para eliminar o tempo de inatividade.

Portanto, para ter sucesso com a SDN, você realmente precisa voltar e entender toda a sua infraestrutura de rede, servidores e todos os seus dados. Isso pode exigir facilmente muitas horas de trabalho. Se possível, a organização pode empregar serviços de terceiros para auditar dados ou usar o software de gerenciamento de infraestrutura de data center com automação.

3.   Compatibilidade de hardware

O hardware que uma organização precisa para uma instalação SDN depende muito do fornecedor com o qual a organização está trabalhando.

A chave é que a SDN ainda requer hardware, mas que a ênfase está agora muito mais no lado do software. As organizações devem entender o que estão comprando e seu objetivo no data center para evitar desperdiçar dinheiro com hardware desnecessário.

4.   Proficiência em programação das equipes

Na transição para o SDN, a equipe de rede precisa pensar em adicionar novas habilidades ao seu portfólio, ou seja, recursos de programação.

As organizações devem investir no treinamento de seus funcionários na instalação e manutenção do SDN, especialmente nos aspectos de programação, para ajudar a aumentar a eficiência operacional.

Antes de trabalhar com a SDN, os gerentes de TI devem avaliar os níveis de habilidade dos membros da equipe e descobrir quais lacunas de treinamento existem.

A capacidade de programação ajuda a impulsionar a automação através do que às vezes é chamado de infraestrutura como código. O resultado final é que, em vez de usar a CLI para concluir tarefas, os administradores de rede podem eventualmente programar a rede e automatizar mais funções.

Elevar o papel da tecnologia definida por software no data center se tornou estratégica para as empresas

A virtualização e os serviços de rede baseados em aplicativos simplificaram as redes e aprimoraram bastante o uso de servidores genéricos e dispositivos de switch básicos, em vez de hardware especializado ou específico do fornecedor.

O trabalho envolvido na arquitetura, programação e operação do SDN é realmente justificado apenas quando uma empresa precisa de mudanças rápidas e alta escalabilidade. As redes comerciais diárias com apenas alterações ocasionais podem optar por renunciar à tecnologia definida por software e usar uma infraestrutura mais estática, sabendo que ficarão limitadas em relação a projetos que prevê crescimento do tráfego de rede.

Para saber mais como as redes definidas por software podem fazer a diferença na gestão da infraestrutura de TI de sua empresa, entre em contato agora mesmo com os especialistas da Conversys. Além da disponibilidade para tirar dúvidas, podemos ajudá-lo neste processo de melhoria estratégia de sua arquitetura tecnológica.

Sobre a Conversys

A Conversys IT Solutions é uma provedora de serviços e soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação com atuação em todo o Brasil.

Com uma equipe técnica e comercial altamente qualificada e uma rede de parceiros que incluem os principais fabricantes globais de tecnologia, a Conversys IT Solutions está apta a entregar aos clientes soluções customizadas de Infraestrutura de TI e Telecom.

Investimos em nossos colaboradores e parceiros e primamos por uma relação duradoura com os nossos clientes, pois acreditamos que desta forma conquistamos competências e conhecimentos necessários para inovar e gerar valor aos negócios em que atuamos.

Sobre a Aruba

A ARUBA, uma companhia da Hewlett Parkard Enterprise, está redefinindo a rede inteligente, com soluções de mobilidade e IoT para as organizações de todos os portes globalmente.

Oferecendo soluções de TI que capacitam as organizações a atender à Geração Móvel – usuários habilidosos em mobilidade que dependem de aplicativos baseados na nuvem para todos os aspectos de seu trabalho e vidas pessoais – e para dominar o poder dos insights, para transformar os processos de negócios.

Com os serviços de infraestrutura oferecidos como software da nuvem privada ou pública, a Aruba oferece conectividade segura para mobilidade e IoT permitindo que os profissionais de TI criem redes que acompanham no ritmo das mudanças.